segunda-feira, 5 de agosto de 2013

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Do imprevisível...

Eis que ELE lhe fintou os olhos e com toda a honestidade de sua existência pensou: 'Não sou o mais rico, nem o mais belo deste lugar'.
E por sua vez, com uma sensibilidade incrível e uma coragem imprevisível, a moça bem apessoada lhe tirou para dançar, e ao canto do ouvido pos-se vagarozamente a falar: "Tens que ser o mais forte, se ao seu lado pretende me ver andar". 
O silêncio imperou, a vibração instintivamente mudou, como se as respostas fossem transmitidas apenas pelo pulsar. O mundo se resumia, naquele inegualável estar.

O amor não tem hora certa, acontece como doença que chega sem avisar, mas com efeito contrario, transforma, e nos faz curar.