quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Boas Meninas



A Brida me inspira.
Tem seu próprio jeito,
Pensamento, opinião
Uma mistura minha,
Com outras informações.
Fruto de outra geração.
Divertida criação,
Criança, puro coração.
Espontaneidade incentivada,
Sensibilidade aflorada,
Engraçado...
Ela é espiritualizada.
Canceriana,
Alma que me fascina
Me trava, me lança,
Olhar de esperança.
Brida me irrita, imita
Depende de mim,
Reclama, chora
Me chama a toda hora.
Mas ama e admira
A mãe que tem.
Faz me sentir bem.
Se vira sozinha,
Pequena princesinha.
É fonte de minha coragem,
Razão de grande felicidade,
Filha e mãe, mãe e filha
Sabrina e Brida, Brida e Sabrina
Duas amigas,
boas meninas.

(Fase de Transição - Expressões Poéticas)

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Manto Sagrado



As vezes a vida me parece um grande manto de crochê.
Onde as linhas vão se cruzando e nós anavalhando ponto por ponto,
para uma criação harmônica e proveitosa.
Como se cada detalhe fizesse uma grande diferença na composição
da forma e das cores inseridas desde o ponto de parida; e uma desatenção ou
escolha errada pudesse comprometer o desenvolvimento 
e a finalização da obra. 
Sim, algumas coisas são bem delicadas,
outras requerem prática para deixarem de ser complicadas,
mas é na dedicação e no amor em realizar algo grandioso
no percurso de nossos caminhos 
que tornamos esse manto sagrado,
numa experiência excêntrica e sintonizada com o destino, 
por evolução e excelência em nosso próprio tino.