sábado, 20 de agosto de 2011

Aqui Dentro



Enquanto eu dançar sozinha,
acreditar na minha
e sonhar com que me anima,
saberei que estou em direção 
da leveza pessoal.
Acredito no integro e no parcial
do movimento que encaminha
a energia da minha alma.
Sei que desempenho
o bem, a arte e a espontaneidade
do mutável ponto de vista 
momentâneo ou eterno. 
Algumas coisas transformam,
outras permanecem intactas,
para entendermos que o exato 
pode ser substituído por novas táticas.
Não é um jogo, mas sim um encaixe
de tudo que projetamos,
com o que temos, somos
e nos tornamos diante do mundo.
Do real ao subjetivo,
existe um traço de sensibilidade;
como um fio delicado e de ouro, 
em forma de arame farpado. 
É preciso entregar aos olhos, 
a vista da nossa própria essência. 
Aqui dentro prezo por
amor e consciência. 


3 comentários:

  1. Amar, desejar, sentir tudo a sua volta faz que cada descubra todos os sentimentos, todas as pessoas, todos os lugares que desejar conhecer, mas acreditar em si mesmo, nas suas próprias verdades e lutar por elas, faz com que as pessoas cresçam como indivíduos capazes de sentir, de amar, de desejar de um modo único.

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema, como sempre direto e espontâneo. Gosto dessa forma de escrever, eu só escrevo assim. Sai direto, sem elaborar muito.

    "É preciso entregar aos olhos,
    a vista da nossa própria essência.
    Aqui dentro prezo por
    amor e consciência."


    Quem Está Aí Dentro?

    "A energia assim despertada e armazenada internamente vai provocando insights inusitados sobre quem você é e como se relaciona com os outros e o mundo."
    OSHO

    Bjos.

    ResponderExcluir
  3. Com certeza é na unidade do nosso ser, que descobrimos o sentido de amar e viver.
    Adoro Osho!! ;)

    ResponderExcluir

É muito bom compartilhar idéias e pensamentos com vocês.

Obrigada!