terça-feira, 31 de maio de 2011

Simples Chamado


Por mais que a gente aprenda
tanta coisa sobre o amor,
ele é um simples chamado.
Um vento que chega como brisa
e leva a gente para longe.
Transforma, de forma sutil.
Nunca mais se é igual, unilateral.
O amor é como pincel,
faz arte dentro da gente
e pinta um quadro diferente,
em cores vivas e expressivas.
Faz o pão de mel ter sabor
de profiteroles e a lua
parecer mais iluminada.
O amor é capaz de fazer
a vista da nossa varanda
ser a mais bela e um
dia a dois ser inesquecível.
Faz rede virar cama,
a imaginação ter asas em chamas
e o sorriso ter um gosto bacana.
Torna o ser humano sensível,
apreensível e leve.
Todo mundo almeja,
mas poucos reconhecem,
porque se esquecem
de ouvir a voz da alma
e deixar a alquimia
adaptar as estações
desprendidas de razões.
Um momento abençoado,  
apenas um simples chamado.


2 comentários:

  1. Olá, Sabrina.

    O amor, sempre o amor. Ou não existiria a poesia... ou talvez o mundo não existisse, não é?

    Beijos.

    ResponderExcluir

É muito bom compartilhar idéias e pensamentos com vocês.

Obrigada!