sábado, 28 de maio de 2011

Não nasci para ser Presa



Depois que você fechar a porta,
pode destrancar seu coração,
esquecer de pedir permissão
e seguir sozinho na sua missão.
Não tenho medo da solidão,
fui fundo no prazer e na emoção,
mas não posso te oferecer
mais do que o calor do meu colchão.
Você ficou chato quando me cobrou,
sentimentos e porta-retratos, 
o comprometimento
não fazia parte do nosso trato.
Vai na certeza, de que perdeu 
uma boa mesa, beijos quentes,
vinhos finos e amor de sobremesa.
Na minha casa, acabou sua realeza
e continuou a reinar as minhas vontades,
intensidades e cruel beleza. 
Desculpa... não nasci para ser presa,
vivo livre e de surpresas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É muito bom compartilhar idéias e pensamentos com vocês.

Obrigada!