domingo, 1 de maio de 2011

Sorvete Verde



Em tudo que é básico,
não me acho.
Do sorvete de pistache,
até a bota vermelha
e outras peças
de qualidade irreverente
é o que para mim
é atraente.
Meu mundo é diferente
em cores, formas
e gente complicada.
Acho que nasci
com pé na estrada
e sempre gostei
de experimentar
o que me parecia
estranho.
E quanto tudo 
se torna normal,
reconstruo um vendaval,
pois a repetição
me cansa
enquanto o eclético,
não fundamental
me lança.
Muita gente
não me alcança,
sou assim
desde criança.
E sigo
repintando
o amarelo
da parede,
degustando 
 o tal sorvete verde
sem contestar
a minha 
exótica
sede.

2 comentários:

  1. As palavras de Osho me trouxeram até aqui, onde pude ler as suas belas palavras.
    Parabéns pelo seu Blog, pelo seu talento.
    Voltarei mais vezes.

    Um abraço.
    Helio

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Hélio!!
    Seja Bem Vindo!!
    ;)

    ResponderExcluir

É muito bom compartilhar idéias e pensamentos com vocês.

Obrigada!