terça-feira, 29 de março de 2011

Quem sabe se Não


E mesmo que algumas pessoas insistam
e digam que não acreditam em escritas; 
eu continuo fazendo versos,
sem a pretensão de ir a lugar algum,
apenas expressando idéias, momentos,
fases e atrevimentos.
Aprendi que o mundo pode ser como eu desejo,
a partir do ponto que reinvento, crio e renasço
no espaço do meu tempo.
Ninguém dura para sempre,
mas a eternidade faz parte de quem ama de verdade,
faz o que o faz bem e leva numa boa
o percurso nesse plano.
A gente se encontra aqui ou em outra dimensão,
vou continuar escrevendo e seguindo minha intuição.
Quem sabe se não...
  

4 comentários:

  1. Lindo, lindo, lindo!

    Tem uma frase da Clarice Lispector que resume muito bem o sentimento que esses versos me causaram: ""Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida."

    Esse trecho me emocionou: Aprendi que o mundo pode ser como eu desejo,
    a partir do ponto que reinvento, crio e renasço
    no espaço do meu tempo.

    Que sua luz nunca deixe de brilhar. Fazia tempo que não passava por aqui, e a visita de hoje com certeza foi bastante proveitosa.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Que essa luz brilhe dentro de vc Camilla. Salve, salve Clarice e obrigada pela visita!!

    ResponderExcluir
  3. Lembre muito de vc quando li isto: "Escrever é um descarrego...aproveitei para refletir sobre a vida do escritor. É uma vida cheia de contratempos. Mas existe uma compensação. Sempre que tiver alguma coisa no espírito, qualquer emoção ou idéia obcecante, basta-le reduzi-la a preto e branco. Ele é o único hoem livre." (Somerset Maugham)

    ResponderExcluir
  4. É prezando a liberdade que com certeza as palavras me saem bem a vontade. Acho que tb funciona pra vc...

    Bjsss

    ResponderExcluir

É muito bom compartilhar idéias e pensamentos com vocês.

Obrigada!