sábado, 5 de março de 2011

Amor de Carnaval



 Ah! Que sensual
Você é fora do normal.
Moreno gostoso,
Seu corpo é todo cheiroso.
Peso de macho,
Logo me encaixo,
Por cima e por baixo.
Você é fogo!
Gosta de fazer um jogo,
Se torna perigoso.
Que medo de te dar,
Sai daqui,
Assim não dá.
Não há quem resiste,
Seu charme persiste
E você não desiste, insiste.
Excitante,
Me penetra como um vôo rasante.
Desliza,
Ela ta toda lisa.
Jorra, me molha.
Assim não dá,
Já vou gozar.
Com você não há,
O que reclamar.
Ta bom pra isso
E pra depois disso.
Sabe me dá prazer,
Não me reprime
Me deixa ser, te ter
Te comer.
Ah! Sensacional,
De novo...
Transcendental.
Não precisa ser fatal,
Ta na cara
é só vendaval.
Meu amor de carnaval.


2 comentários:

  1. Desses carnavais que ficam...

    Intenso! Como os bons poemas devem ser!

    ResponderExcluir
  2. E desses amores que marcam, mesmo que a gente saiba que eles não são quem tem que ser. Ah o Carnaval... dispenso qualquer tipo de ressaca moral.

    ResponderExcluir

É muito bom compartilhar idéias e pensamentos com vocês.

Obrigada!