quinta-feira, 15 de julho de 2010

Sentimentalismo


Sou tanta emoção junta
Que tenho dificuldade com o racional
E mentir é quase que impossível
Num corpo que sente
Antes mesmo de pensar.
Só quem conhece sabe
O dom e a dor de amar.
Perdão se estraguei alguma coisa,
Aprendi por mim mesma
Que nem tudo sai como a gente quer
E sentimentalismo é mesmo coisa de mulher.
Então aceita ou renuncia,
Só você sabe o que te sacia
E o mundo vai bem além
De olhares alheios.
Tudo que realmente importa
Faz parte da nossa própria horta.
A colheita vem depois das sementes,
Planta o fruto do seu eu bruto.
Não dá para explorar o líquido
num todo que precisa germinar.