segunda-feira, 22 de março de 2010

Sua própria voz...


- É só para sonhar.
Ouvi bem baixinho uma voz falar.
Persistente e ousada,
ignorei o recado e
pus me viva a andar.
- Ninguém freia nossos sonhos,
só a gente tem a capacidade 
de mudar de rumo;
outra voz me dizia.
Resolvi parar por um tempo,
calar a tal cantoria com o som do vento
e ser feliz acordada,
na plenitude daquele momento
sem sonhos e sem pensamentos.
- Medite e acredite.
Aquela voz era minha mesmo,
acalmando as dúvidas da alma
no silêncio de diversos traumas.
Leal, segui meu próprio chamado
e fiz um caminho enamorado.








Um comentário:

É muito bom compartilhar idéias e pensamentos com vocês.

Obrigada!