segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Leaves of Grass



"Esta manhã, antes do alvorecer, subi numa colina para admirar o céu povoado,
E disse à minha alma: Quando abarcarmos esses mundos e o conhecimento e o prazer que encerram, estaremos finalmente fartos e satisfeitos?
E minha alma disse: Não, uma vez alcançados esses mundos prosseguiremos no caminho." 



(Walt Whitman)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

I Do Not Love You Except Because I Love You


I do not love you except because I love you;
I go from loving to not loving you,
From waiting to not waiting for you
My heart moves from cold to fire.

I love you only because it's you the one I love;
I hate you deeply, and hating you
Bend to you, and the measure of my changing love for you
Is that I do not see you but love you blindly.

Maybe January light will consume
My heart with its cruel
Ray, stealing my key to true calm.

In this part of the story I am the one who
Dies, the only one, and I will die of love because I love you,
Because I love you, Love, in fire and blood.
 (Pablo Neruda)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Os Homens por Nós


Nós com essas manias
de mudarmos o mundo,
começando pelos nossos homens.
É difícil aceitar as diferenças
e sorrir para uma palavra dita na hora errada,
assim como aceitar piadas sem graça 
e garfadas mal educadas.
Sempre falo,
lavo as minhas mãos,
mas no fim acabo escolhendo
até mesmo o sabão.
E os homens esses sim,
olham pra gente desesperados,
no fundo acho que só querem ser amados.
Quando carnalmente satisfeitos,
aceitam até os nossos piores defeitos.
Sigo tentando policiar
a minha natureza feminina
e mudar nele,
apenas aquela camisa
que com nada combina.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Meu Próprio Amanhecer


"Eu chorei sozinha aquela noite
até por que pensei que você realmente vinha
para me salvar dos meus próprios pesadelos.
Distante do seu corpo sinto muito frio,
no meu coração bate um vazio
que é difícil de transcrever
e por mais que eu sofra,
eu também sei, que é através de você
que eu vou crescer e aprender
a ser o meu próprio amanhecer. 
Não tenho medo do dia seguinte,
mas sinto falta do que em mim insiste."

(Sabrina Mata - Cartas de Amor) 

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Saudade Divina


Que saudade daquele bem estar de brisa quente,
sentir descanso no abraço
cuidado no carinho
e ter prazer devagarinho.
Que saudade de coração que toca
que nem escola de samba,
ser feliz no toque, cheiro;
querer tudo por inteiro.
Saudade daquele compromisso
que deixa todo mundo mais bonito,
e da naturalidade em que as coisas se encaixam.
Sincronia rítmica afinada.
Vida e destino, tocam o mesmo sino,
e o amor compõem divino hino.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Rapunzel... in one love!!


Na minha versão...
a Rapunzel tinha dreads bem compridos,
ficava de boa observando a vista da janela.
Não tinha sonhos de ser cinderela,
estava sozinha pois gostava da própria companhia dela.
Era amiga da velhinha costureira
e trocava serviço por ervas orgânicas.
Não tinha pressa, andava em seus passos feliz `a beça.
E quando avistou Bob Marley tocando,
seus dreads afora foram logo voando.
Do cabelo fez-se corda e do quarto um palácio.
Em one love, eles romperam os preconceitos sociais
e aceitaram diferenças e defeitos.
Sendo assim a história, 
viveram felizes no hoje, 
lutando em manter o amor para sempre.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Amores Terráqueos


Quem nunca viveu um amor sem frescura,
cheio de sujeira, misturado com pureza.
Amor de fim de tarde, fim de noite e amanhecer.
Amor de sacanagem, com carinho de verdade.
Amor de palavras rústicas e de pegadas selvagens.
Amor de qualquer lugar, em pé, na festa ou no sofá.
Amor sem fé e sem flores.
Amor de cheiro, de pele e alma.
Amor que não traz calma.
Amor que arde, que invade,
que clama por mais e mais.
Amor de cama, de lama
de não sei quem mais se engana.
Amor bem ligeiro, de horas suadas
e atitudes insinuadas.
Amor de terra, terráqueos.
Amor de carne e osso,
que deixa marcas no pescoço,
que arranha, aperta, encaixa, completa...
que é gostoso, não tem parâmetros e conceitos.
Amor daqueles raros, que quando pega,
pega de jeito e quando acaba, finca no peito.
Amor que em loucura, satisfaz se aceito
e não procura por respeito.  



sexta-feira, 8 de outubro de 2010

My own move



"I improve,
Because I make my own move.
I risk my self,
Without a fear,
Ready enough.
I just don’t wanna take off.
I try, I cry,
I catch up, I loose,
But nobody abuse.
I am strong,
I read my own song,
Write what I have in my heart,
In that way I create my art."

"ARTE VIVA - Poesias, Prosas e Contos"

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Diretriz ao Aprendiz


É difícil seguir sem diretriz
viver num mar de angustias
e duvidas,
e ver companheiros 
boiando por toda parte.
Infelizmente nosso tempo
é assim.
Netos da ditadura,
filhos de uma geração
democraticamente insegura.
Que os institutos estudantis
parem de abrir filiais,
sem recursos e 
com professores inabilitados,
apenas por uma questão
financeira.
E que nossos descendentes
possam ter auxilio e educação
decente.
Sim, já não se fazem
mais estudantes prontos para vida,
como se fazia antes.
Na era do "topa tudo por dinheiro",
se perderam ética e 
instruções de valor.
E assim sem diretriz,
triste segue o futuro de uma nação,
sem culpa de tanta estorção
aprendiz vira ladrão.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Acredite

"Se eu acredito,
tu acreditas,
ele acredita,
nós acreditamos,
vós acreditais,
eles vão acreditar também."

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

FUI...


Me lançar no espaço
Aprender sobre a vida
Concretizar com meu cansaço
Fazer diferente
Tentar um caminho novo
Sem medo, ser irreverente
Com coração apertado
Deixo uma parte de mim
Que logo estará ao meu lado
Acredito no esforço
O mérito de plantar o bem
No progresso logo torço
Amo incondicionalmente
Só sabe quem sente
Evoluo constantemente
Sigo consciente que fui
pra desenvolver, pagar pra ver
minha alma crescer.
Dei um salto,
Com força e coragem
Fé na bagagem
Experiente volto,
Dessa longa viagem.







segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Energia


"Não de formas ao intangível,
apenas absorva, observe
e sinta, toda a sinergia
que se emana nos propósitos.
Não queira explicações 
de situações etéricas.
Compreenda o lírico
divino de estar vivo,
pleno e sadio.
Siga a sincronocidade
da sua estadia.
Somos corpo, alma, história 
e energia."



terça-feira, 3 de agosto de 2010

Ser Poeta por Florbela Espanca

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

                                   
Florbela Espanca

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Sentimentalismo


Sou tanta emoção junta
Que tenho dificuldade com o racional
E mentir é quase que impossível
Num corpo que sente
Antes mesmo de pensar.
Só quem conhece sabe
O dom e a dor de amar.
Perdão se estraguei alguma coisa,
Aprendi por mim mesma
Que nem tudo sai como a gente quer
E sentimentalismo é mesmo coisa de mulher.
Então aceita ou renuncia,
Só você sabe o que te sacia
E o mundo vai bem além
De olhares alheios.
Tudo que realmente importa
Faz parte da nossa própria horta.
A colheita vem depois das sementes,
Planta o fruto do seu eu bruto.
Não dá para explorar o líquido
num todo que precisa germinar.


quarta-feira, 30 de junho de 2010

Olhos Abertos e Fechados



Fecho os olhos e vejo
poesias, prosas e contos.
escuto melodias e lyricos
tão suaves, que me sinto
acalentada com
uma energia mágica e única.
Abro os olhos e vejo páginas,
marcadores, cores,
versos, frases e pitadas
de Frida Kahlo por toda parte.
Sinto influências
as quais me contactam
sem formalidades, convites
ou regras impostas.
É tudo livre no meu 
mundo criativo
de uma mente voraz
em palavras, sentimentos
e espiritualidades não rotuladas.
É tudo livre, 
como um animal selvagem,
uma flor na brisa
e o Cristo Redentor de braços abertos
para todos... e eu 
enxergo de olhos abertos 
e fechados,
porque o sonho
ainda é meu.

Sabrina Mata


quinta-feira, 17 de junho de 2010

E o amor sempre diz alguma coisa...



"Que o amor seja selado
com um beijo ardente
e não pesado
como um fardo cerrado.
Que suas palavras
me encham de carinho e proteção,
sem espaço para insultos e palavrão.
E que a gente seja apenas um todo,
sem vazio e pensamento tolo.
Porque quando estou ao seu lado,
me sinto inteira e especial,
e não quero ter medo de nenhuma emoção,
pois sei exatamente o que diz meu coração."



quinta-feira, 10 de junho de 2010

Mata Machado, nós


E aquela familia composta de tantos malucos, so podia ser a minha... 

Ninguém era normal, mas todos eram autênticos e divertidos.
Nosso natal sempre foi especial 
e as brigas fundamentais para uma união desprovida de superioridade.
Aquela familia era a minha.
Pensadores, lunáticos, artistas, gentalhas, doidos e felizes... uma natureza escarsa, 
mas as festas e casamentos inegualáveis aos olhos de quem sabe saborear a vida 
pela união, pela musica e por uma dança livre, onde vinhos e chops são bem vindos.
Ninguém de fora poderia julgar, mas todos sem exceção 
ja foram as berlindas das rodas de fofocas familiares. 
Isso sim era incômodo, mas passivo de entendimento, 
humanos como todos os outros; explosivos como Mata Machado latentes.
Aquela familia era a minha e graças a Deus, 
foi nela que eu me criei, achei e perdi, diversas vezes; 
mas jamais dexei de apreciar os bons e os maus, 
por apenas em nós o mesmo sangue circular 
e nos contras e prós estarmos juntos e sermos nós.



quarta-feira, 2 de junho de 2010

Pensamentos em fragmentos...


Pensamentos em fragmentos, me tomam a cabeça.
Nada que aconteça, apenas reflito.
Acredito que existam várias verdades diante do mesmo ponto de vista, 
assim segue a contradição, em dois sentidos bons.
- "É injusto amar uma pessoa durante anos de vida."
- "É maravilhoso ter um amor para vida toda."
Poderia desenvolver histórias emocionantes,
com finais felizes e distintos.
Ou apenas observar sem preconceitos e tabús o mundo há volta.
Cada jornada uma parada, cada parada uma missão.
Temos que respeitar a individualidade e sensibilidade alheia.
Basta uma escolha ou depende do "lifestyle" e oportunidades que vivênciamos.
Tudo é uma questão de adaptação, coragem e sorte. 
Metade de nós é história e a outra metade é destino. 
Faça valer a pena a sua verdade para sua vida, 
ninguém tem a certeza do tempo.



quinta-feira, 27 de maio de 2010

Sou o que Sou



Sou o que sou,
Dependendo de como estou.
Pra onde vou.
Do que sonhei,
Como acordei.
Dias de paz, dias de caos.
Sou o que sou,
Naquela manhã,
Diante de um por do sol.
No meio de uma viagem.
Depois de uma briga.
Sou o que sou,
As vezes o que quero ser,
Outras abominável ser.
Sou o que sou, 
Apaixonada,
Mimada, maternal
Lúdica e carnal.
Sou o que sou,
Quando tenho o que quero ter.
Perco sem querer,
Se julgam o meu ser.
Sou o que sou,
Dependendo do momento,
Da circunstância,
E do grau de minha ignorância.
Sem falsa moral,
Então sou o que sou.
Não me leve a mal,
nem eu, nem você,
ninguém é normal.