sábado, 28 de novembro de 2009

Miracles

Miracles. by Walt Whitman
WHY! who makes much of a miracle?
As to me, I know of nothing else but miracles,
Whether I walk the streets of Manhattan,
Or dart my sight over the roofs of houses toward the sky,
Or wade with naked feet along the beach, just in the edge of the water,
Or stand under trees in the woods,
Or talk by day with any one I love—or sleep in the bed at night with any one I love,
Or sit at table at dinner with my mother,
Or look at strangers opposite me riding in the car,
Or watch honey-bees busy around the hive, of a summer forenoon,
Or animals feeding in the fields,
Or birds—or the wonderfulness of insects in the air,
Or the wonderfulness of the sun-down—or of stars shining so quiet and bright,
Or the exquisite, delicate, thin curve of the new moon in spring;
Or whether I go among those I like best, and that like me best—mechanics, boatmen,
farmers,
Or among the savans—or to the soiree—or to the opera,
Or stand a long while looking at the movements of machinery,
Or behold children at their sports,
Or the admirable sight of the perfect old man, or the perfect old woman,
Or the sick in hospitals, or the dead carried to burial,
Or my own eyes and figure in the glass;
These, with the rest, one and all, are to me miracles,
The whole referring—yet each distinct, and in its place.

To me, every hour of the light and dark is a miracle,
Every cubic inch of space is a miracle,
Every square yard of the surface of the earth is spread with the same,
Every foot of the interior swarms with the same;
Every spear of grass—the frames, limbs, organs, of men and women, and all that
concerns
them,
All these to me are unspeakably perfect miracles.

To me the sea is a continual miracle;
The fishes that swim—the rocks—the motion of the waves—the ships, with men
in
them,
What stranger miracles are there?

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Seta Sagitáriana


Sonhos do tamanho do infinito,

Crença num amor maduro e bonito.

Apaixonada pela vida.

Realista adaptável,

Humana nas escolhas e desacertos.

Criativa incontrolável.

Mãe até o ultimo suspiro,

Profissional capacitada.

Sagitáriana aventureira.

Ousada e discreta, tudo tem a hora certa.

Evolução e progresso é onde lanço minha seta.


terça-feira, 17 de novembro de 2009

Eu queria...


Sim eu queria ir muito mais além do que o céu,
sentir o infinito como num globo;
ir até o fim do oceano
e não acreditar em nada que é profano.
Sim eu queria ser a mais esperta,
inteligêntemente sábia,
sem perder as curvas e cuidados fúteis.
Queria sim, ter muitos filhos
uma casa em cada lugar o qual me identifica-se
ou desperta-se em mim alguma coisa especial.
Eu queria tocar o mundo
com uma mão gigante
e fazer carinho em Deus constante.
Sim queria situações impossíveis,
seres humanos mais sensiveis,
surpresas imprevisíveis
e coisas que já tenho, mas continuo querendo.
Se o mundo é do ser, do ter e do poder
aqui nessas linhas divido o querer
que impulsiona a única verdade que nos temos:
o desejo pela vida e os sonhos sem limites.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Coração de Mãe


Coração palpitava
o dia andava em câmera lenta
e eu ansiosa esperava.
Por um abraço,
carinho, cuidado
que só eu sabia dar.
Sabia que dali em diante
seriamos nós no mesmo instante.
Mãe e filha, filha e mãe.
Amor incondicional,
sentimento fraterno
difundido num momento
posto ao eterno.
Relógio sem tempo,
luz em sentimento.
Só nós no mesmo instante.
Amor sem pressa,
amor constante.





domingo, 8 de novembro de 2009

Todo guerreiro...


Todo guerreiro já ficou com medo de entrar em combate.

Todo guerreiro já perdeu a fé no futuro.
Todo guerreiro já trilhou um caminho que não era dele.
Todo guerreiro já sofreu por bobagens.

Todo guerreiro já achou que não era guerreiro.
Todo guerreiro já falhou em suas obrigações.
Todo guerreiro já disse "SIM" quando queria dizer "NÃO".
Todo guerreiro já feriu alguém que amava.
Por isso é um guerreiro; porque passou por estes desafios, e não perdeu a esperança de ser melhor do que era.

(Paulo Coelho)

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Como um grão


Como um grão,

grão que engrandece

grão que fortalece,

que de tudo cresce.

grão que satisfaz,

grão de calor,

grão que brota flor.

Esse grão em mim,

rega meu jardim,

coração sem fim.

Grão sem ilusão,

Pura emoção

é o amor, em grão.


(Sabrina Mata)