sábado, 5 de setembro de 2009

Cigana de Alma

E diante de tamanha cobrança

Ela se viu numa bifurcação.

E ali, mesmo temendo, seguiu seu coração.

Ciente das mudanças do tempo

Seguiu em rumos ja conhecidos,

De ventos novos.

Não teve freio a suas oportunidades,

Apenas sentimentos que lhe acalhentassem a alma

e sonhos que a faziam acordar.

Era dificil desvenda-la,

Mas magnifico te-la, nem que por alguns segundos.

Ela transformava tudo,

Como num passe de magica

E criava jornadas para suas proximas paradas.

Seria ela uma cigana de alma?

Em andanças diversificadas,

Buscava experiências e paz em todas as entradas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

É muito bom compartilhar idéias e pensamentos com vocês.

Obrigada!